Pároco

Pe. Matias José Pereira

Festa do Padroeiro

Santa Rita de Cássia - 22 de Maio

Igreja Matriz

Pça Mons. Aristides Marques da Rocha, 106 Santa Rita de Minas - MG

Telefone

(33) 3326-6076

E-mail

paroquiasantaritadecassia58@hotmail.com

Paróquia Santa Rita de Cássia

Criada em 03 de agosto de 1958, a  história da igreja católica em Santa Rita de Minas teve início em meados de 1894, quando a Senhora Rita Caetano Vianna doou parte de suas terras para construção de uma capela, cuja devoção seria dedicada à Santa Rita de Cássia, considerada a “A santa das causas impossíveis”.

Essa primeira capela, onde padres vinham de Caratinga esporadicamente celebrar as missas, foi construída toda em madeira pelas mãos dos moradores da Vila de Santa Rita. Os padres ficavam hospedados na casa do Sr. Maximiano Barbosa, que foi um grande benfeitor da igreja e em muito contribuiu para o seu crescimento. Nesse tempo, as diversas passagens do missionário Pe. Arlindo Vieira, Jesuíta, por Santa Rita também engrandeceu muito a religiosidade dos fiéis.

Alguns anos depois, mais precisamente em 1919, veio para a Diocese de Caratinga, o Cônego Aristides Marques da Rocha. Ao se tornar Vigário Geral da Diocese, o Monsenhor Rocha, como era conhecido, prontificou-se a oferecer apoio espiritual aos fiéis da pequena Vila de Santa Rita. Destacava-se por sua dedicação e doação aos trabalhos religiosos, por essa razão, era amado e respeitado por todos. Liderou uma grande campanha para construção da atual igreja, pois a capela já estava bastante decadente.

No início das obras, aconteceu a bênção da pedra fundamental, dada pelo Bispo Diocesano Dom Cavati. Após dois anos de muitas campanhas e de muito empenho de Monsenhor Rocha e dos moradores da Vila, a igreja ficou pronta. Em 03 de agosto de 1958 a capela de Santa Rita de Cássia foi elevada à categoria de Paróquia, por Dom José Eugênio Corrêa. Em 10 de agosto de 1958 a Paróquia Santa Rita de Cássia foi instalada e o primeiro pároco, Pe. Francisco Chaves de Carvalho tomou posse, dando continuidade a uma linda história de evangelização.

A presença dos Freis Carmelitas marcou a história de nossa Paróquia. Foram responsáveis por 29 anos de evangelização e por quase 15 anos esteve à frente dela, o querido Frei Arcanjo Ruzzi, que com sua dedicação e sua simplicidade, muito contribuiu para o crescimento espiritual dos fiéis.

Nestes 61 anos de existência a Paróquia Santa Rita de Cássia prosperou, se desenvolveu e viu surgir pastorais e movimentos religiosos, que foram engrandecendo e fortificando a presença do Reino de Deus em Santa Rita de Minas.

Desde a criação de nossa Paróquia, muitos servos de Deus passaram por aqui e como pastores que pastoreiam suas ovelhas, contribuíram para a construção dessa linda história de evangelização e fé.

Como Bispos, responsáveis pela direção da nossa Diocese, tivemos Dom José Eugênio Corrêa que assumiu a Diocese de Caratinga em dezembro de 1957 e ficou até Novembro de 1978, Dom Hélio Gonçalves Heleno que assumiu a Diocese de Caratinga em Março de 1979 e ficou até 2011,Dom Emanuel Messias de Oliveira que assumiu a Diocese de Caratinga em Maio de 2011 e continua até os dias atuais.

Como vigários, párocos ou administradores paroquiais, tivemos:

  • Pe. Francisco Chaves de Carvalho – Período: 10/08/1958 à 06/04/1959.
  • Pe. Odilon Sabino do Carmo – Período: 07/04/1959 até 30/12/1960.
  • Pe. Sebastião Brum de Paula – Período: Fevereiro e março de 1960.
  • Pe. José Geraldo das Mercês – Período: 31/12/1960 até 29/04/1961.
  • Frei Arcanjo Ruzzi /OCD – Período: 30/04/1961 até 06/10/1975.
  • Frei Patrício Scialdini /OCD – Período: 07/10/1975 até 19/02/1978
  • Frei Cláudio Giuliani – Período: 20/02/1978 até 15/07/1984
  • Frei Francisco Bechini /OCD – Período: 16/07/1984 até 31/07/1990
  • Frei Rubens Servilha/OCD – Período: 15/08/1988 até dezembro de 1988
  • Pe. Levy Paula Figueira – Período 1ª Fase: 01/08/1990 até 09/03/1991. Período 2ª Fase: 01/09/2000 até 31/12/2005 (como Monsenhor)
  • Pe. Geraldo Magela de Lima Mayrink,SDN – Período: 10/03/1991 até 31/10/1991
  • Pe. José de Souza Lucas – Período: 01/11/1991 até 01/02/1992
  • Pe. José Raul dos Santos Oliveira – Período: 02/02/1992 até 17/10/1995
  • Pe. José Carlos de Oliveira – Período: 18/10/1995 até 01/02/1999
  • Pe. Gercino Basílio Toledo – Período: 02/02/1999 até 31/07/2000
  • Pe. Jamir Pedro Sobrinho – Período: agosto de 2000
  • Pe. José Moreira Bastos Neto – Período: 01/01/2006 até 31/12/2006
  • Pe. Léssio Guedes – Período: 01/01/2007 até 07/04/2007
  • Pe. Fábio Elias Pinel – Período: 08/04/2007 até 07/12/2007
  • Pe. Ademilson Tadeu Quirino – Período: 16/12/2007 até 10/09/2008
  • Pe. Adair José de Freitas – Período: 14/09/2008 até 31/12/2012
  • Pe. Matias José Pereira – Período: 14/09/2012 até 31/12/2012
  • Pe. Ronaldo Patrício de Freitas – Período: 13/01/2013 até 10/08/2015
  • Pe. David José Gonçalves – Período: 17/08/2015 até 16/01/2016.
  • Pe. José Antônio Nogueira – Período:17/01/2016 até 16/12/2016
  • Pe. Ruimar Lopes Machado – Período: 17/01/2016 até 16/12/2016
  • Pe. José Geraldo de Gouveia – Período: 19/12/2016 até 30/12/2019
  • Pe. Matias José Pereira – Período: 05/01/2020 ——–
Santa Rita de Cássia - 22 de Maio
Filha única de Antonio Lotti e Amata Ferri, nasceu em Roccaporena, a 5 km de Cássia, no ano de 1381, e foi batizada com o nome de Margherita (Margarida em latim que significa pérola ou pedra preciosa). Seus pais eram ‘pacificadores de Cristo’ nas lutas políticas e familiares entre os Guelfi e os Ghibelini. Deram o melhor de si mesmo na educação de Rita, ensinando-a inclusive a ler e escrever.
Seu grande desejo era consagrar-se à vida religiosa. Mas, segundo os costumes de seu tempo, ela foi entregue em matrimônio aos 16 anos para Paulo Ferdinando Mancini, um jovem de boas intenções, mas vingativo. Tiveram dois filhos, e ela buscou educá-los na fé e no amor.
Com uma vida simples, rica de oração e de virtudes, toda dedicada à família, ela ajudou o marido a converter-se e a levar uma vida honesta e laboriosa. Sua existência de esposa e mãe foi abalada pelo assassinato do marido, vítima do ódio entre facções.
Rita conseguiu ser coerente com o Evangelho perdoando plenamente todos aqueles que lhe causaram tanta dor. Os filhos, ao contrário, influenciados pelo ambiente e pelos parentes, eram inclinados à vingança. Com um amor heroico por suas almas, ela suplicou a Deus que os levasse antes que cometessem um grave pecado. Ambos, ainda jovens, vieram a falecer em consequência de doenças naturais.
Sem o marido e os filhos, Santa Rita entregou-se à oração, penitência e às obras de caridade. Ela também tentou ser admitida no Convento Agostiniano em Cássia, fato que foi recusado no início. No entanto, não desistiu e manteve-se em oração, pedindo a intercessão de seus três santos patronos – São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolas de Tolentino – e milagrosamente foi aceita no convento. Isso aconteceu por volta de 1441.
Seu refúgio era Jesus Cristo. A santa de hoje viveu os impossíveis de sua vida se refugiando no Senhor. Rita quis ser religiosa. Já era uma esposa santa, tornou-se uma viúva santa e, depois, uma religiosa exemplar. Ela recebeu um estigma na testa, que a fez sofrer muito devido à humilhação que sentia, pois cheirava mal e incomodava os outros. Por isso, teve que viver resguardada.
Morreu no ano de 1457 com 76 anos, após uma dura enfermidade que a fez padecer por quatro anos. Foi venerada como santa, imediatamente após a sua morte, como atestam o sarcófago e o Códex miraculorum, ambos documentos de 1457-1462. Seus ossos, desde 18 de maio de 1947, repousam no Santuário, em uma urna de prata e cristal fabricada em 1930.
Hoje, ela intercede pelos impossíveis de nossa vida, pois é conhecida como a “Santa dos Impossíveis”.
Santa Rita de Cássia, rogai por nós!
1. Santa Luzia - Santa Luzia
2. Pedros - São Sebastião
3. Catitas - Nossa Senhora de Fátima
4. Fulô Corsino - Nossa Senhora Aparecida
5. São José do Galho - São José
6. Quatro Encruzilhadas - São Sebastião
7. Tabuleiro I - São José
8. Tabuleiro II - Santa Luzia
9. Retiro - São Sebastião
10. Juca Antônio - Nossa Senhora Aparecida
11. Santo Antônio - Santa Terezinha

Cúria Diocesana

Praça Cesário Alvim, 156 - Centro Caratinga (MG) - Cep: 35.300-036

Contatos

(33) 3321-4600 Telefone e WhatsApp chancelaria@diocesecaratinga.org.br

Funcionamento

Segunda-feira a Sexta-feira 08h às 11h e 13h às 17h